Dia Internacional da Mulher – por mais respeito

Mais de um século depois da criação do Dia Internacional da Mulher (em 1910) a ser celebrado em 08 de março, as mulheres conquistaram direitos trabalhistas, a Constituição Federal aplica direitos iguais aos homens, mas no dia a dia a situação é bem diferente.

Todos os dias, as mulheres são assediadas na rua, são abusadas por estarem sozinhas numa festa, são julgadas pelas roupas que vestem ou pelo modo em que vivem e por sua orientação sexual, são agredidas e até assassinadas por sua condição de mulher.

A ONU divulgou relatório em que mulheres e meninas fazem cerca de 2,5 vezes mais trabalho doméstico que os homens. As mulheres possuem maior escolaridade, ganham menos executando a mesma função e continuam com maior carga horária no trabalho doméstico. A divisão do trabalho doméstico com o companheiro é uma mudança lenta de comportamento nas pessoas, as mulheres reproduzem o machismo quando não passam para os filhos e filhas, que as tarefas devem ser divididas e continuam sobrecarregando as mulheres.

Porém, o Estado contribui com sua parcela de opressão às mulheres ao não ter creche para todas as crianças, não oferecer estudo e lazer para adultos, ter um sistema ruim de transporte público levando uma trabalhadora a levar duas ou três horas no trajeto da casa ao trabalho. Na pirâmide social, as mulheres negras estão em último lugar. De acordo com o IPEA, as mulheres negras recebem 40% a menos que homens brancos, mudar a realidade social de classe e etnia tem sido um desafio para a esquerda e um compromisso para o PSOL.

Campinas
O Mandato do vereador Paulo Bufalo (PSOL) participou da construção do ato pelo Dia Internacional da Mulher junto aos movimentos sociais e entidades, realizado no dia 12 de março, no Centro de Campinas. Mulheres de 30 organizações levaram suas bandeiras, a coragem de lutar e muita alegria na atividade que reuniu cerca de 500 pessoas na Praça da Catedral.Mulheres do PSOL Campinas e do Coletivo Rosas de Março marcaram presença no ato.

Entre os direitos que as entidades reivindicaram no manifesto, conheça alguns:

Fim da violência e de todo tipo de opressão contra a mulher
Delegacias da Mulher 24 horas
Em defesa dos plenos direitos
Contra a ofensiva conservadora do direito ao próprio corpo
Por mais participação da mulher na política
Contra o ajuste fiscal do governo federal
Contra a reforma da previdência
Por liberdade e autonomia

* Origem do Dia 8 de março
E como se chegou ao 8 de março? No dia 23 de fevereiro de 1917 pelo calendário russo, que correspondia ao 8 de março no calendário ocidental, mulheres tecelãs da Rússia começaram uma greve que mudou completamente os rumos da política do país. Em 1921, a Conferência das Mulheres Comunistas, realizada em Moscou, adota o dia 8 de Março como data unificada do Dia Internacional das Operárias. A partir desta data, os socialistas espalham pelo mundo o 8 de março como data das comemorações da luta das mulheres.

A história desta greve ficou esquecida durante muito tempo. E uma nova versão do 8 de março começou a circular entre o movimento feminista e o movimento dos trabalhadores. Uma história triste que falava de uma greve, ocorrida no ano de 1857, em Nova Iorque, na qual 129 operárias têxteis haviam morrido queimadas após o patrão ter ateado fogo à fábrica.

Desde a década de 1970, porém, este fato já era questionado por mulheres que estudavam o tema. Teria mesmo ocorrido esta greve com mulheres queimadas? Não havia indícios sobre elas em nenhum jornal ou outro documento da época. Sequer relatos orais. Estas pesquisadoras foram à luta e fuçaram a origem da data.

Depois de muito trabalho, muita pesquisa, comprovaram que a origem do 8 de Março é bem outra. É uma história alegre. A história da greve bem sucedida das costureiras de São Petersburgo, na Rússia, em 1917, que obrigou o czar a mudar radicalmente o regime de opressão. A greve foi o estopim da Revolução Russa.

* Trecho do artigo “Origens do Dia da Mulher” de Vito Giannotti – publicado no Boletim do NPC – Edição especial: 8 de março

Posted in Noticia and tagged , , .