Bufalo constata precariedade nas condições de trabalho no SAMU

Vereador acompanha vistoria com Sindicato dos Médicos

O Vereador Paulo Bufalo (PSOL) foi o único parlamentar a acompanhar vistoria realizada pelo Sindicato dos Médicos de Campinas e Região (SINDIMED) à unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, localizado na sede da Central Integrada de Monitoramento de Campinas – Cimcamp, na manhã de hoje, 16/5. O objetivo da visita foi verificar as condições de trabalho do SAMU diante das denúncias feitas ao Sindicato. Ficou patente a insuficiência do número de trabalhadores e consequente excesso de trabalho e a total precariedade dos ambientes de trabalho (refeitório e dormitório).

Segundo o coordenador do SAMU, Dr. José Roberto Hansen o número ideal de médicos para os atendimentos é de 60 profissionais. No entanto, o SAMU conta com apenas 35 profissionais. O clima é tenso entre os trabalhadores que têm receio em falar da situação e sofrerem algum tipo de represália. Para o vereador, a falta de profissionais está em evidência. “A etapa, chamada de referenciamento, feita por médicos e que pode determinar a eficácia do atendimento fica desassistida porque os médicos precisam sair a campo e não há outro para substituí-los.” explica Bufalo. Para o vereador do PSOL a contratação de pessoal é uma medida urgente.

O coordenador do SAMU foi muito solícito na vistoria e informou que apesar da insuficiência do número de trabalhadores o Serviço mantém a qualidade no atendimento. “Para nós, isso só comprova que os trabalhadores estão sendo mais explorados para suprir o quadro debilitado. Os servidores fazem cerca de meia hora de almoço ou até quinze minutos, às vezes alimentando-se na própria bancada de atendimento, e dobram jornadas para não haver desassistência à população. O poder público tem o dever de oferecer boas condições de trabalho aos servidores, não podemos aceitar esta situação”, afirma o vereador.

Posted in Noticia.